Rio 2016 é a vez do Brasil

21 de outubro de 2009 at 10:58 1 comentário


Na Sexta-feira dia 02 de outubro, estava eu sentado no sofá de minha sala assistindo pela TV ao anuncio da cidade sede das olimpíadas de 2016. Nervoso eu torcia pelo Brasil, pelo o Rio de Janeiro e foi o que aconteceu, a cidade maravilhosa ganhou. De pronto fui para internet ver a repercussão do assunto e encontrei alguns amigos do Twitter e MSN chateados com a escolha, verifiquei alguns sites e vi que teciam grandes criticas citando desvio de verbas, elefante branco, abandono de instalações que foram feitas para os jogos pan-americanos em 2007.

Desde o final da década de 1990 ouço que o Brasil está a caminho de ser uma potência mundial e, de lá para cá, tenho me perguntado constantemente como se daria esse processo de passagem do terceiro mundo para o primeiro mundo. Incrédulo e bastante apreensivo procurei observar o nosso diferencial em relação às demais nações.

A nossa educação caminha aos trancos e barrancos, algumas melhorias aqui outras implementações tecnológicas ali, mas sem muita funcionabilidade técnica ou professores capacitados para utilizar as novas tecnologias e, muito menos ainda, salários dignos para os nossos educadores.

Outro caos social do nosso país é a saúde. Quantas vezes eu já vi na TV várias notícias de descaso com a saúde pública, pessoas morrendo em corredores de hospitais sem leitos, sem preparação e estrutura. Tudo isso é de conhecimento público e os meios de comunicação não cansam de noticiar. Os governos parecem não ver esse lado bem à mostra do Brasil. Os investimentos que existem parecem não resolver os problemas.

Mas e ai? Ganhamos o direito de sediar jogos olímpicos, a previsão de investimento é de US$ 13,92 bilhões de dólares cerca de R$ 25 bilhões de reais. É muito dinheiro, mas para o porte do projeto que foi o mais caro entre as quatro cidades finalistas é satisfatório. As aplicações serão feita em instalações esportivas, 3,35 bilhões serão investido em redução da criminalidade, 49.570 quartos de hotéis, 17.700 camas haverá na Vila Olímpica e 24 milhões de árvores serão plantadas até o inicio dos jogos.

Estes investimentos não devem priorizar as obras das olimpíadas para o governo, obviamente, porém, a princípio, parece uma grande injustiça com a população: todo esse dinheiro para um único evento. Entretanto, o Brasil ganhou o direito e oportunidade de mostrar ao mundo o seu poder; desbancando potencias mundiais como Estados Unidos e Japão.

Agora é a hora de aparecer e se firmar no cenário mundial. Ressaltando a copa do mundo de 2014 que foi mais uma notável conquista internacional por parte do país.

Todavia, não dá para esquecer e muito menos encobrir os problemas graves que assolam a população, como na área de saúde e educação. Contudo, não se pode rejeitar o legado que as olimpíadas trarão para o Rio de Janeiro e, claro, para o Brasil. Porém, é necessário que o cidadão brasileiro fiscalize de perto, se informando e, principalmente, cobrando resultados junto a seus representantes.

Este texto foi publicado pelo jornal Folha do São Francisco na 14ª  edição nos dias 08 a 14  de  outubro de 2010

Por: Eudes Sampaio

Anúncios

Entry filed under: * Eudes Sampaio, Educação, Esporte, Geral, Saúde. Tags: , , , .

População de Juazeiro espera impaciente fim da greve Com vitoria ontem o Bahia respira na Serie B

1 Comentário Add your own

  • 1. Daniel Maxwell  |  21 de outubro de 2009 às 21:45

    Aos otimistas utópicos baseados na concretização de um desenvolvimento gerado pelas Olimpíadas e pela Copa, basta citar a carência de ética que assola nossa política, no que diz respeito à administração e uso de verbas. Não se pode negar tal fato, tendo diariamente novas CPIs sendo abertas por isso ou aquilo. Até mesmo a PETROBRÁS (O grande legado brasileiro) aproveitou a euforia do Pré-Sal para maquilar alguns fatos. A disparidade entre a ‘propagandinha’ do Rio de Janeiro e algumas cidades do nordeste é incalculável. Enquanto nos enganamos com falsas promessas, a mesma atitude é tomada: O sudeste é a ‘cara’ da evolução do Brasil – melhor saúde, melhor educação, melhores estruturas urbanas. E este resume-se somente a Avenida Paulista e Copacabana, por enquanto. Se alguma região será realmente beneficiada por todos esses eventos, logicamente é esta. O que falta para o desenvolvimento do Brasil, como citado na reportagem é principalmente educação de qualidade para todas as áreas do país (e isso não se resolverá por causa das Olimpíadas ou pela Copa) fatores que não dependem apenas de dinheiro, mas, com o perdão da palavra, de vergonha na cara para serem resolvidos.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Visitantes

  • 22,305 Visitantes

Agenda

outubro 2009
D S T Q Q S S
« set   nov »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Seja nosso seguidor no Twitter

Siga João Barbosa no Twitter

  • A polícia federal é o orgulho nacional. Ainda existe esperança pra o nosso Brasil!!! 11 months ago
  • Feliz 2016 !!!!! 1 year ago
  • A conta de luz chegou. Estou passando mal. Onde isso vai parar? 1 year ago
  • Daqui a pouco vamos entrevistar o candidato a reitor da Univasf , Luiz valora. Daqui a pouco, no programa Univasf Debate !!! 1 year ago
  • Foi só eu ligar a TV e saiu um gol da Argentina. Vou desligar aqui o televisor. 1 year ago

Tópicos recentes

Mais Acessados

  • Nenhum

Feeds

Arquivos

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 1 outro seguidor

free counters

%d blogueiros gostam disto: